- Atualizado diariamente
 
 
Usuários OnLine: 941
 
 
Busca:
 
Cadastre-se e receba nosso informativo.
Navegação
Página Inicial
FÓRUM
Simulado
Notícias
Links
Compra Segura
Acompanhe seu
     Pedido

Atendimento
Informativo

Livraria
Apostilas
Livros
CDs
DVDs

Concursos
Concursos Abertos
Concursos Previstos
Concursos Anteriores
Datas das Provas
Gabaritos
Lista de Aprovados
Inscrições
Provas
Editais

Sites Informativos
cespe
vunesp
esaf
fcc
Diário Oficial


Formas de Pagamento:
Visa / Visa Electron - até 5x sem juros MasterCard - até 5x sem juros
Depósito BancárioDiners - até 5x sem juros
Boleto BancárioDepósito Bancário
BB Office BankingItaú Shopline

 

  GOVERNO DO  ESTADO DO  MARANHÃO
  SECRETARIA DE  ESTADO DE  PLANEJAMENTO,  ORÇAMENTO E  GESTÃO
  Concurso  Público  para  provimento de  cargos de
  Analista  Ambiental -  Especialidade  Engenheiro  Agrônomo
  ____________________________________________________
 Nº de  Inscrição
  Caderno de  Prova,  Cargo  M10 ,  Tipo  001
  MODELO
  0000000000000000
  00001-001-001
 P
 R
 O
 V
 A
  Conhecimentos  Gerais
  Conhecimentos  Específicos
 INSTRUÇÕES
 -
  Verifique se  este  caderno:
 -  corresponde a  sua  opção de  cargo.
 -  contém 50  questões,  numeradas de 1 a  50.
  Caso  contrário,  reclame ao fiscal da  sala um outro  caderno.
  Não  serão  aceitas  reclamações  posteriores.
 -
  Para  cada  questão  existe  apenas  UMA  resposta  certa.
 -
  Você  deve  ler  cuidadosamente  cada  uma  das  questões e  escolher a  resposta  certa.
 -
  Essa  resposta  deve  ser  marcada na  FOLHA DE  RESPOSTAS  que  você  recebeu.
  VOCÊ  DEVE:
 -   procurar, na  FOLHA DE  RESPOSTAS, o  número da  questão  que  você  está  respondendo.
 -   verificar no  caderno de  prova  qual a  letra (A,B,C,D,E) da  resposta  que  você  escolheu.
 -   marcar essa  letra na  FOLHA DE  RESPOSTAS,  conforme o  exemplo:  A
 CDE
  ATENÇÃO
 -
  Marque as  respostas  primeiro a  lápis e  depois  cubra  com  caneta  esferográfica de tinta  preta.
 -
  Marque  apenas  uma  letra  para  cada  questão,  mais de  uma  letra  assinalada  implicará  anulação  dessa  questão.
 -
  Responda a  todas as  questões.
 -
  Não  será  permitida  qualquer  espécie de  consulta,  nem o  uso de  máquina  calculadora.
 -
  Você  terá 3  horas  para  responder a  todas as  questões e  preencher a  Folha de  Respostas.
 -
 Devolva  este  caderno de  prova ao  aplicador,  juntamente  com  sua  Folha de  Respostas.
 -
  Proibida a  divulgação ou  impressão  parcial ou total da  presente  prova.  Direitos  Reservados.
  FUNDAÇÃO  CARLOS  CHAGAS
  Setembro/2006
 MODELO - Caderno de Prova, Cargo M10 , Tipo 001
  12/09/06 -  10:58
 1.
  Centraliza-se, no  texto,  uma  concepção de  progresso,
  segundo a  qual  este  deve  ser
  CONHECIMENTOS GERAIS
  (A))  equacionado  como  uma  forma de  equilíbrio  entre as
  Atenção:
 As  questões de  números 1 a 10  referem-se ao  texto
  atividades  humanas e o  respeito ao  mundo  natural.
  que  segue.
  (B)
  identificado  como  aprimoramento  tecnológico  que  re-
  sulte em  atividade  economicamente  viável.
 No  coração do progresso
  (C)
  caracterizado  como  uma  atividade  que  redunde em
 Há  séculos a  civilização  ocidental  vem  correndo  atrás de
  maiores  lucros  para  todos os  indivíduos de  uma
  comunidade.
  tudo o  que  classifica  como progresso.  Essa  palavra  mágica
  aplica-se  tanto à  invenção do  aeroplano ou à  descoberta do
  (D)
  definido  como um  atributo da  natureza  que  induz os
  homens a  aproveitarem  apenas o  que é  oferecido
  DNA  como à  promoção do  papai no  novo  emprego.  "Estou
 em  sua  forma  natural.
  fazendo  progressos",  diz a  titia,  quando  enfim  acerta a  mão
  (E)
  aceito  como um  processo  civilizatório  que  implique
  numa  velha  receita.  Mas  quero  chegar  logo ao  ponto, e  convidar
  melhor  distribuição de  renda  entre  todos os  agentes
 o  leitor a  refletir  sobre o  sentido  dessa  palavra,  que  sempre
  dos  setores  produtivos.
 _________________________________________________________
  pareceu  abrir  todas as  portas  para  uma vida  melhor.
 2.
  Considere as  seguintes  afirmações:
  Quando,  muitos  anos  atrás,  num  daqueles  documen-
  tários de  cinema,  via-se  uma  floresta  sendo  derrubada  para  dar
 .
 A  banalização do  uso da  palavra  progresso é  uma
  lugar a  algum  empreendimento,  ninguém  tinha  dúvida em  dizer
  conseqüência do  fato de  que a  Ecologia  deixou de
  ser um  assunto  acadêmico.
 ou  pensar: é o  progresso.  Uma  represa  monumental  era
  progresso.  Cada  novo  produto  químico  era um  progresso. As
 II .
 A  expressão  desenvolvimento  sustentável  pres-
  supõe  que  haja  formas de  desenvolvimento  nocivas
  coisas  não  mudaram  tanto:  continuamos a  usar  indiscrimina-
 e  predatórias.
  damente a  palavrinha  mágica.  Mas  não  deixaram de  mudar um
  III .
  Entende o  autor do  texto  que a  magia da  palavra
  pouco:  desde  que a  Ecologia  saiu  das  academias,  divulgou-se,
  progresso  advém do  uso  consciente e  responsável
  popularizou-se e  tornou-se,  efetivamente, um  conjunto de  ini-
  que a  maioria  das  pessoas  vem  fazendo  dela.
  ciativas em  favor da  preservação  ambiental e da  melhoria  das
 Em  relação ao  texto  está  correto  APENAS  que se  afirma
  condições da vida em  nosso  pequenino  planeta.
 em
  Para  isso,  foi  preciso  determinar  muito  bem o  sentido de
  (A)
 .
 progresso. Do  ponto de vista  material,  considera-se  ganho
 II .
  (B))
  humano  apenas  aquilo  que  concorre  para  equilibrar a  ação
  (C)
  III .
  transformadora do  homem  sobre a  natureza e a  integridade da
 I  e  II .
  (D)
 II  e   III .
  (E)
 vida  natural.  Desenvolvimento,  sim,  mas  sustentável: o
 _________________________________________________________
  adjetivo  exprime  uma  condição,  para  cercear as  iniciativas
 3.
  Considerando-se o  contexto,  traduz-se  corretamente  uma
  predatórias.  Cada  novidade  tecnológica há de  ser  investigada
  frase do  texto  em:
  quanto a  seus  efeitos  sobre o  homem e o  meio em  que  vive.
  (A)
  Mas  quero  chegar  logo ao  ponto =  devo me  ante-
  Cada  intervenção na  natureza há de  adequar-se a um
  cipar a  qualquer  conclusão.
  planejamento  que  considere a  qualidade e a  extensão  dos
  (B)
  continuamos a  usar  indiscriminadamente a  pala-
  efeitos.
  vrinha  mágica =  seguimos  chamando de  mágico  tu-
 Em  suma: já  está  ocorrendo, há  algum  tempo,  uma
 do o  que  julgamos  sem  preconceito.
  avaliação  ética e  política de  todas as  formas de  progresso  que
  (C)
  para  cercear as  iniciativas  predatórias =  para ir ao
  afetam  nossa  relação  com o  mundo e,  portanto, a  qualidade da
  encontro  das  ações  voluntariosas.
  nossa  vida.  Não é  pouco,  mas  ainda  não é  suficiente.  Aos
  (D)
  ações  que  inflectem  sobre  qualquer  aspecto da
  cientistas,  aos  administradores,  aos  empresários,  aos  industriais
  qualidade da vida =  práticas  alheias ao  que  diz
  respeito às  condições de  vida.
 e a  todos  nós ­  cidadãos  comuns ­  cabe a  tarefa  cotidiana de
  zelarmos  por  nossas  ações  que  inflectem  sobre  qualquer
  (E)) há de  adequar-se a um  planejamento =  deve ir ao
  encontro do  que  está  planificado.
  aspecto da  qualidade de  vida. A  tarefa  começa em  nossa  casa,
 _________________________________________________________
 em  nossa  cozinha e  banheiro, em  nosso  quintal e  jardim ­ e se
 4.
  Cada  intervenção na  natureza de  adequar-se a um
  estende à  preocupação  com a  rua,  com o  bairro,  com a  cidade.
  planejamento  pelo  qual se  garanta  que a  qualidade da
  "Meu  coração  não é  maior do  que o  mundo",  dizia o  poeta.  Mas
  vida  seja  preservada.
 um  mundo  que  merece a  atenção do  nosso  coração e da  nossa
 Os  tempos e os  modos  verbais da  frase  acima  continuarão
  inteligência é,  certamente,  melhor do  que  este em  que  estamos
  corretamente  articulados  caso se  substituam as  formas
 vivendo.
  sublinhadas, na  ordem em  que  surgem,  por
  Não  custa  interrogar, a  cada vez  que  alguém  diz
  (A)
  houve
 -
  garantiria
 -
 é
  (B)
  haveria
 -
  garantiu
 -
  teria  sido
 progresso, o  sentido  preciso ­  talvez  oculto - da  palavra
  (C))
  haveria
 -
  garantisse
 -
  fosse
  mágica  empregada.
  (D)
  haverá
 -
  garantisse
 -
 e
  (E)
  havia
 -
  garantiu
 -
 é
 (Alaor Adauto de Mello)
 1
 2
  GEMAA-CG
 MODELO -  Caderno de Prova, Cargo M10 ,   12/09/06 -  001
 Tipo   10:58
 8.
 A  palavra  progresso  freqüenta  todas as  bocas,  todas
 5.
 As  normas de  concordância  verbal  estão  plenamente  res-
  pronunciam a  palavra  progresso,  todas  atribuem a  essa
  peitadas na  frase:
  palavra  sentidos  mágicos  que  elevam  essa  palavra ao
  patamar  dos  nomes  miraculosos.
  (A)) Já faz  muitos  séculos  que se  vêm  atribuindo à  pa-
  lavra  progresso  algumas  conotações  mágicas.
  Evitam-se as  repetições  viciosas da  frase  acima  subs-
  (B)
  Deve-se ao  fato de  usamos  muitas  palavras  sem  co-
  tituindo-se os  elementos  sublinhados, na  ordem  dada,  por:
  nhecer  seu  sentido  real  muitos  equívocos  ideo-
 ló gicos.
  (A))
 a  pronunciam
 -
  lhe  atribuem
 -
 a  elevam
  (B)
 a  pronunciam
 -
  atribuem-na
 -
  elevam-na
  (C)
  Muitas  coisas a  que  associamos o  sentido de  pro-
  (C)
  lhe  pronunciam
 -
  lhe  atribuem
 -
  elevam-lhe
  gresso  não  chega a  representarem, de  fato,  qual-
  quer  avanço  significativo.
  (D)
 a  ela  pronunciam
 -
 a  ela  atribuem
 -
  lhe  elevam
  (E)
  pronunciam-na
 -
  atribuem-na
 -
 a  elevam
  (D)
 Se  muitas  novidades  tecnológicas  houvesse de  ser
 _________________________________________________________
  investigadas a  fundo,  veríamos  que  são  irrelevantes
  para a  melhoria da  vida.
 9.
  Está  clara e  correta a  redação da  seguinte  frase:
  (E)
  Começam  pelas  preocupações  com  nossa  casa,
  com  nossa  rua,  com  nossa  cidade a  tarefa de  ze-
  (A)
  Caso  não se  determine  bem o  sentido da  palavra
  larmos  por  uma  boa  qualidade da  vida.
  progresso,  pois  que é  usada  indiscriminadamente,
 _________________________________________________________
  ainda  assim se  faria  necessário  que  reflitamos  sobre
  seu  verdadeiro  sentido.
 6.
  Está  correto o  emprego de  ambas as  expressões  su-
  blinhadas na  frase:
  (B)
 Ao  dizer o  poeta  que  seu  coração  não é  maior do
  (A)
 De  tudo  aquilo  que  classificamos  como  progresso
  que o  mundo,  devemos  nos  inspirar  para  que se
  costumamos  atribuir o  sentido de um  tipo de  ganho
  estabeleça  entre  este e o  nosso  coração os  com-
 ao  qual  não  queremos  abrir  mão.
  promissos  que se  reflitam  numa  vida  melhor.
  (B)
 É  preferível  deixar  intacta a  mata  selvagem do  que
  (C)
  Nada é  desprezível no  espaço do  mundo,  que  não
  destruí -la em  nome de um  benefício em  que  quase
  mereça  nossa  atenção  quanto ao  fato de  que
  ninguém  desfrutará.
  sejamos  responsáveis  por  sua  melhoria,  seja o
  nosso  quintal,  nossa  rua,  enfim,  onde se  esteja.
  (C)
 A  titia,  cuja a  mão  enfim  acertou  numa  velha  receita,
 não  hesitou em  ver  como  progresso a  operação à
  qual  foi  bem  sucedida.
  (D))  Todo  desenvolvimento  definido  como  sustentável e-
  xige,  para  fazer  jus a  esse  adjetivo,  cuidados  espe-
  ciais  com o  meio  ambiente,  para  que  não  venham a
  (D)
 A  precisão da  qual se  pretende  identificar o  sentido
  ser  nocivos  seus  efeitos  imediatos ou  futuros.
 de  uma  palavra  depende  muito do  valor de  contexto
 a  que  lhe  atribuímos.
  (E)
  Tem  muita  ciência  que, se  saísse  das  limitações
  (E)) As  inovações  tecnológicas de  cujo  benefício  todos
  acadê micas,  acabariam  por se  revelarem  mais  úteis
 se  aproveitam  representam,  efetivamente, o  avanço
 e  mais  populares, em  vista da  Ecologia,  cujas
 a  que se  costuma  chamar  progresso.
  conseqüê ncias se  sente  mesmo no  âmbito da  vida
 _________________________________________________________
 prá tica.
 7.
  Considere as  seguintes  afirmações,  relativas a  aspectos
 _________________________________________________________
 da  construção ou da  expressividade do  texto:
  10.
  Está  inteiramente  correta a  pontuação do  seguinte  período:
 .
 No  contexto do  segundo  parágrafo, a  forma  plural
  não  mudaram  tanto  atende à  concordância  com
  (A)
  Toda vez  que é  pronunciada, a  palavra  progresso,
  academias.
  parece  abrir a  porta  para um  mundo,  mágico de
  prosperidade  garantida.
 II .
 No  contexto do  terceiro  parágrafo, a  expressão
 de  adequar-se  exprime um  dever  imperioso,  uma
  necessidade  premente.
  (B))  Por  mínimas  que  pareçam, há  providências  ina-
 diá veis,  ações  aparentemente  irrisórias,  cuja  exe-
 cução  cotidiana é, no  entanto,  importantíssima.
  III .
 A  expressão Em  suma,  tal  como  empregada no
  quarto  parágrafo,  anuncia a  abertura de  uma  linha
 de  argumentação  ainda  inexplorada no  texto.
  (C)
 O  prestígio da  palavra  progresso,  deve-se em  gran-
 de  parte ao  modo  irrefletido,  com  que  usamos e  abu-
  Está  correto  APENAS o  que se  afirma em
  samos,  dessa  palavrinha  mágica.
 .
  (A)
  (D)
  Ainda  que  traga  muitos  benefícios, a  construção de
  enormes  represas,  costuma  trazer  também  uma  sé-
  (B))  II .
  rie de  conseqüências  ambientais  que,  nem  sempre,
  foram  avaliadas.
  (C)
  III .
  (E)
 Não há  dúvida, de  que o  autor do  texto  aderiu a  teses
  (D)
 I  e  II .
  ambientalistas  segundo as  quais, o  conceito de
  progresso  está  sujeito a  uma  permanente  avaliação.
  (E)
 II  e   III .
 1
  GEMAA-CG
 3
 MODELO - Caderno de Prova, Cargo M10 , Tipo 001
  12/09/06 -  10:58
  11.
  Estrutura da  arquitetura de um  computador  formada  basi-
  16.
  Considere o  texto.
  camente  por  registradores,  nos  quais  são  armazenados os
 O  ato de  uma  prefeitura de  dar  destinação  diversa  para o
  dados e  instruções  correntes:
 veí culo  doado  pelo  Ministério do  Desenvolvimento  Social e
  (A)
  Unidade  Lógica e  Aritmética.
  Combate a  Fome  pode  ensejar  (...)  penalidades ou
  (B)
  Memó ria  RAM.
  sançõ es,  independentemente de  outras  que vierem  ser
  (C))
  Unidade  central de  processamento.
  apuradas.
  (D)
  Hard-disk.
  (http://www.oestenews.com.br/index.php?)
  (E)
  Unidade de  controle  (de  programas).
 O  ato da  prefeitura a  que o  texto se  refere  pode  ser
 _________________________________________________________
  considerado de  Improbidade  Administrativa na  medida em
  12.
 Em  relação  aos  periféricos de um  computador:
  que se  enquadra na  previsão  contida no  inciso  I  do  artigo
 o
 11 da  lei n  8.429/92  que  assim  preceitua:  "Constitui  ato
  (A))  disquetes de  1.44MB  podem  ser  substituídos  por
 de  improbidade  administrativa  que  atenta  contra os  prin-
  disquetes  com  capacidade de  120  MB, a  depender
 cí pios da  administração  pública  qualquer  ação ou  omissão
 do  equipamento  utilizado.
  que  viole os  deveres de  honestidade,  imparcialidade,
  (B)
  uma  impressora,  unidade  exclusiva de  saída,  conec-
  legalidade e  lealdade às  instituições," e  notadamente
  ta-se a um  computador  através de  porta  serial,  não
  (A))  praticar  ato  visando fim  proibido em  lei ou  regula-
  podendo, em  virtude de  suas  características,  utilizar-
  mento ou  diverso  daquele  previsto na  regra de  com-
 se de  USB.
  petê ncia.
  (C)
 um  winchester  normalmente  armazena os  principais
  (B)
  permitir,  facilitar ou  concorrer  para  que  terceiro se
  programas em um  computador;  sua  capacidade
  enriqueça  ilicitamente  através da  utilização de  veícu-
  atual máxima  limita-se, no  entanto, à  ordem de  gran-
  los  públicos.
  deza de  megabytes em  termos de  armazenamento.
  (D)
  uma  multifuncional  reúne  características de  diversos
  (C)
  concorrer  para  que  pessoa  jurídica  utilize  bens do
  perifé ricos,  tais  como:  impressora,  scanner,  copia-
  acervo  patrimonial  sem a  observância  das  formali-
  dora,  mas  ainda  não se  obteve  sucesso na  inte-
  dades  legais.
  gração de  fax.
  (D)
  agir  negligentemente na  utilização de  bem  público,
  (E)
 as  memórias  DDR-2  substituíram as  DDR  simples,
  bem  como no  que  diz  respeito à  sua  destinação.
  tendo  maior  largura de  banda de  dados,  maior
  rapidez e  maior  consumo de  energia  elétrica.
  (E)
  retardar ou  deixar de  praticar,  indevidamente,  ato de
 _________________________________________________________
 ofí cio,  negando  publicidade a  todos os  atos  oficiais.
 _________________________________________________________
  13.
 No  Windows  Explorer  configuração  padrão  (em  portu-
  17.
  Considere o  texto
 guê s), um  usuário  deseja  que  sejam  mostrados  todos os
  arquivos e  diretórios  ocultos.  Para  tanto  deverá  utilizar-se
 No  último  Carnaval,  eles  sambavam  despreocupados. O
 do  menu
  banqueiro -  acusado de  quebrar o  Banco há  menos de
  cinco  anos -, na  Bahia. O  especulador  financeiro -  conde-
  (A)
 " Arquivo".
  nado a  mais de 20  anos  por  fraudes  que  quebraram a
  (B)
 " Editar".
  Bolsa de  Valores  carioca em  1989 ­, no  Rio de  Janeiro.
  (C)
 "Exibir".
 A  quebra do  Banco  espoliou  centenas de  correntistas. O
  (D)) " Ferramentas".
  ex-dono do  banco  réu em 25  processos e já  condenado
 em  um,  não  sabe  porém, o  que é a  cor de  uma  cadeia.
  (E)
 " Favoritos".
 O  especulador  financeiro  que  passou  cheque  sem  fundo
 _________________________________________________________
  para  pagar as  fraudes  que  cometeu na  quebra da  Bolsa
  14.
 No  Windows  Explorer  configuração  padrão  NÃO é  pos-
  carioca,  volta à  cena  agora no  escândalo de  uma
 sí vel  ordenar a  apresentação  dos  arquivos  mostrados  por:
  prefeitura  acusado de  mais  falcatruas.  Ele  também  nunca
  viu a  cara de um  carcereiro:  conseguiu  anulação de  sua
  (A)
  nome.
  sentença no  STJ  (Supremo  Tribunal de  Justiça).
  (B))
  data de  criação.
  (C)
 ú ltima  data de  modificação.
 (Adaptado de  Marilene  Felinto.  Folha de São  Paulo.
  (D)
  tamanho.
  21/03/2000. p.  3/2)
  (E)
  tipo.
 O  artigo de  Marilene  Felinto  aborda um  velho  problema da
 _________________________________________________________
  sociedade  brasileira: a  impunidade  dos  criminosos  ricos.
  Nesse  contexto é  correto  afirmar  que  essa  impunidade
  15.
 Um  estudante do  Microsoft  Word XP  resolve  formatar um
  ostensiva é um  flagrante  desrespeito à  cidadania,  pois um
  texto em  duas  colunas.  Seu  texto  contém  uma  citação de
  dos
 8  linhas  que  aparece  quebrada,  ficando 4  linhas no pé da
  coluna  esquerda e 4  linhas no  topo da  coluna  direita. A
  (A)
  objetivos da  Política  Social é a  manutenção de
  maneira  correta de  manter  todas as 8  linhas na  coluna
  assistê ncia  jurídica  gratuita a  todos os  cidadãos.
  direita da  página,  sem  alterar a  disposição do  restante do
  texto é  inserir
  (B)
  principais  componentes da  "exclusão  social" é  esse
  mecanismo de  concentração de  riqueza.
  (A)
  formatação do  parágrafo da  citação  com a  opção
 " controle de  linhas  órfãs/viúvas".
  (C)
  principais  valores da  sociedade  brasileira é o  direito
 de  todos à  assistência  jurídica.
  (B)
  uma  quebra de  seção  contínua  antes da  citação.
  (D)
  direitos  essenciais do  Estado  Democrático é o
  (C)
  uma  quebra  automática de  texto  imediatamente
  perfeito  equilíbrio na  distribuição de  renda.
 após a  citação.
  (D)
  uma  quebra de  página  imediatamente  após a  citação.
  (E))  princí pios  fundamentais do  Estado de  Direito é a
  igualdade de  todos  perante a  lei.
  (E))  uma  quebra de  coluna  antes da  citação.
 1
 4
  GEMAA-CG
 MODELO -  Caderno de Prova, Cargo M10 ,   12/09/06 -  001
 Tipo   10:58
  20.
 No  final da  década de  1990, a  soja  era  produzida  por
  18.
  Considere as  afirmativas  abaixo.
 .  A  agricultura  foi  sempre o  tema de  maior  discórdia.
  todas as  regiões  brasileiras e  seu  cultivo  espalhou-se  por
 Paí ses em  desenvolvimento  querem fim de  subsí-
  quase  todas as  unidades  federativas do  país.  Neste  perío-
  dios  que  distorcem os  preços e o  comércio de
  produtos,  mas a UE e os  EUA  relutaram e  fizeram
  do,  embora o  volume da  produção  tenha  aumentado em
  propostas de  redução do  protecionismo  considera-
  todas as  regiões, a  participação da  produção do  Sul e do
  das  insuficientes  pelos  países em  desenvolvimento.
  Sudeste  apresentou  gradativa  diminuição,  enquanto o
 II .   Bens  industriais, de  maior  peso  para os  países  de-
  senvolvidos,  foram os  bens  mais  negociados na
  Centro-Oeste, o  Norte e o  Nordeste  mostraram  sensíveis
  Rodada do  Uruguai, na  década de  1990. A UE e os
  aumentos.
 EUA  queriam  propostas  mais  avançadas de  corte  nas
  tarifas  por  parte  dos  parceiros em  desenvolvimento.
 (Fonte:  www.clubemundo.com.br/revistapagea)
 O  resultado da  posição  dos  países a  que as  afirmativas se
  referem  pode  ser  associado:
 Na  Região  Nordeste:
  (A)  às  negociações  sobre as  barreiras  comerciais,  que
  impedem a  redução da  pobreza  mundial,  entre os
 paí ses  ricos e  pobres  tiveram  início em  julho de
 .   Desde  que a  soja  passou a  ser  efetivamente  culti-
  2006  durante a  Rodada de  Doha.
  vada no  país, a  região  tem se  mantido na  liderança
 da  produção  desse  produto na  agricultura  brasileira
  (B)  à  Rodada de  Doha em  2006  promoveu o  fortaleci-
 e os  estados de  Maranhão e  Piauí  respondem  por
  mento da  posição  dos  países  pobres  que  defendiam
  cerca de  95% da  produção  regional.
 a  redução da  pobreza  mundial  através da  liberali-
 zação do  comércio de  produtos  industrializados.
  (C)) à  Rodada de  Doha de  liberalização do  comércio,  que
 II .  Três  estados -  Bahia,  Maranhão e  Piauí -,  são  res-
  deveria  ser a  "rodada do  desenvolvimento" e de  aju-
 da a  diminuir a  pobreza  mundial,  fracassou em  2006,
  ponsá veis  por  quase  toda a  produção  regional de
  sendo  suspensa  por  tempo  indeterminado.
  soja. Nas  áreas de  cerrados  destes  estados, os
  padrões  técnicos  aplicados na  produção  asseme-
  (D)  ao  acordo  entre a UE e os  EUA,  para  que os  países
  lham-se ao da  região  Centro-Oeste.
 em  desenvolvimento  mantivessem  tarifas  protecio-
  nistas na  importação de  produtos de  origem  agro-
  pecuá rio,  fracassou.
  III .  A  Bahia  sozinha  produz  cerca de  75% da  produção
  (E)  à  redução de  tarifas e a  liberação  comercial  dos
  produtos  primários  para  beneficiar os  países  pobres
  regional. No  Maranhão, a  grande  área  produtora
 e em  desenvolvimento  consolidaram as  negociações
 são as  regiões de  cerrados do  sul e no  Piauí,  onde
  entre o  Mercosul e a  Alca.
 a  produção é  ainda  pequena, o  destaque é a  por-
 _________________________________________________________
 ção  meridional do  estado.
  19.
  Considere o  texto.
 Se  observarmos a  taxa  média de  desflorestamento  por
  estado,  verificaremos  que os  estados de  Mato  Grosso,
 IV .  Nas  áreas  onde a  agricultura se  apresenta  bastante
  Pará e  Rondônia  foram  aqueles  que  apresentam  maior
  modernizada,  começaram a  surgir  pressões  com o
  crescimento  progressivo  das  taxas de  desflorestamentos
  objetivo de  propor  mudanças na  divisão  político-
  para o  período  que se  inicia em  1991(...).Tal  fato  nos
  administrativa  vigente:  criação de um  estado de
  remete à  hipótese de  que o  avanço do  desmatamento  não
 São  Francisco, no  oeste da  Bahia, de um  estado do
 é  produto da  pressão  demográfica  direta,  mas sim de
  Gurguéia no  sul do  Piauí e do  estado do  Maranhão
  forças  econômicas  transformadoras  referenciadas  por  pa-
 do  Sul, na  porção  meridional do  estado.
  cotes  tecnológicos  excludentes de  grandes  quantidades de
 mã o-de-obra.  Tais  forças  transformadoras  representam
  grupos de  pressão  tanto em  nível  local,  regional,  quanto
 .  A  cultura da  soja ao se  expandir  para o  sertão
  internacional.  Essa  hipótese é  corroborada  pelos  tipos de
  suplantou,  pouco a  pouco,  cultivos  comerciais  como
  demandas em  escala  internacional e  nacional  que  exer-
 o do  arroz,  substituindo as  lavouras de  subsis-
  cem  pressão  sobre a  região. As  maiores  são  represen-
 tê ncias, a  pecuária  extensiva e  incorporou  espaços
  tadas  pela  madeira,  pecuária e  grãos,  atividades  pouco
 até  então  não  utilizados  para o  uso  agrícola.
  absorvedoras de  mão-de-obra,  mas  com  alta  capacidade
  espacial de  destruição do  mosaico  ecológico e de
  desestruturação  das  populações  tradicionais  amazônicas.
 É  correto o  que se  afirma  APENAS  em:
 (Antonia  M.M.Ferreira e  Enéas  Salote).  (www.fbds.org.br)
 A  atuação  das  forças  transformadoras na  região a  que o
 ,  II  e  .
  (A)
  texto se  refere
  (A)   atendem  aos  princípios  sobre a  Política  Nacional de  Meio
  Ambiente  previstos na  Constituição  Federal de  1969.
 ,   III  e  IV .
  (B)
  (B))  estão em  desacordo  com os  Objetivos da  Política
  Nacional do  Meio  Ambiente  instituídos  pela  Lei
 o
 n  6.938/81.
 ,   III  e  .
  (C)
  (C)   seguem os  preceitos do  capítulo  sobre  Direitos e
  Garantias  Fundamentais da  Constituição  Federal de  1988.
  (D)   ferem os  artigos  sobre a  Proteção e  Defesa da  Fau-
 o
 na e da  Flora  brasileiras  previstos na  Lei n  8.078/90.
  (D))  II ,   III  e  IV .
  (E)
  transgridem os  princípios  constitucionais de  Adminis-
  tração da  Coisa  Pública  regulamentados  pela  Lei
 o
 II ,  IV  e  .
  (E)
 n  6.107/94.
 1
  GEMAA-CG
 5
 MODELO - Caderno de Prova, Cargo M10 , Tipo 001
  12/09/06 -  13:11
  25.
 As  curvas de  nível  possibilitam  representar o  relevo de
  uma   determinada   área  em   sua   respectiva   planta
  CONHECIMENTOS  ESPECÍFICOS
  planialtimé trica. É  correto  afirmar  que
  21.
  Rocha é um  agregado  natural  formado  por um ou  mais
  minerais,  que  constitui  parte  essencial da  crosta  terrestre.
  (A)
  uma  curva de  nível  pode  desaparecer  repentina-
 Os  mais  freqüentes  constituintes  das  rochas  são:
  mente e  isso  demonstra um  maior  declive no
  terreno.
  (A)) os  feldspatos,  grupo  mineralógico  que  perfaz ao
  redor de  60% da  totalidade  dos  minerais.
  (B)
  duas  curvas de  nível  podem se  encontrar e  con-
  tinuar, a  partir  daí, em  uma  só.
  (B)
 os  anfibólios,  grupo  mineralógico  que  perfaz ao
  redor de  70% da  totalidade  dos  minerais.
  (C)
  quando as  curvas de  nível  estão  muito  afastadas
  umas  das  outras  significa  que o  terreno é  fortemente
  (C)
 os  piroxênios,  grupo  mineralógico  que  perfaz ao
  inclinado.
  redor de  80% da  totalidade  dos  minerais.
  (D)
 o  maior  declive do  terreno  ocorre no  local  onde
  (D)
 o  quartzo,  grupo  mineralógico  que  perfaz ao  redor
  aparecer a  maior  distância  entre  duas  curvas de
 de  70% da  totalidade  dos  minerais.
 ní vel.
  (E)
 as  micas,  grupo  mineralógico  que  perfaz ao  redor de
  80% da  totalidade  dos  minerais.
  (E))  duas  curvas de  nível  jamais se  cruzam,  porque  disto
 _________________________________________________________
  resultaria um  único  ponto  com  duas  elevações
  diferentes.
  22.
 Em  climas  áridos e  semi-áridos, os  sais  solúveis  não  são
 _________________________________________________________
  removidos  pelas  águas,  pois a  precipitação  pluviométrica
 é  insuficiente. A  este  processo  dá-se o  nome de
  26.
 Os  levantamentos  planialtimétricos  visam  obter,  juntamen-
 te  com a  planta de um  terreno, a  representação de  seu
  (A)
  desagregação.
  relevo. Os  tipos de  levantamentos  planialtimétricos  são:
  (B)
 lixiviação.
  (A)
  pelas  secções  diagonais,  taqueométrico,  restituição
  fotogramé trica e  sistema de  informação  geográfica.
  (C))  cristalização.
  (B)
  pela  quadriculação do  terreno,  pelas  secções  dia-
  (D)
  dissolução.
  gonais,  pelas  secções  transversais e  sistema de
  informação  geográfica.
  (E)
  decomposição.
 _________________________________________________________
  (C))  pela  quadriculação do  terreno,  taqueométrico,  pelas
  23.
  Desde os  tempos  antigos o  homem já  fazia  uso da  água
  secções  transversais e  restituição  fotogramétrica.
  subterrâ nea. O  termo  água  subterrânea se  refere a
  (D)
  pela  triangulação da  área,  pelas  secções  diagonais,
  (A)
 á gua  aderida às  partículas do  solo  por  forças de
  pelas  secções  transversais e  sistema de  informação
  adsorção.
  geográ fica.
  (B)
 á gua  contida na  zona de  aeração.
  (E)
  pela  triangulação da  área,  pelas  secções  opostas,
  restituição  fotogramétrica e  sistema de  informação
  (C)
  totalidade da  água  que  escoa  para  dentro da  terra,
  geográ fica.
  logo  após a  precipitação, ou  fusão  das  neves.
 _________________________________________________________
  (D)) á gua  contida na  zona de  saturação,  isto é, a  água
  27.
 A  drenagem de  terras  agrícolas  pode  ser  definida  como
  situada  abaixo do  nível  hidrostático.
  sendo o  processo de  remoção de  excesso de  água  dos
  solos, de  modo  que  lhes dê  condições de  aeração,
  (E)
 á gua  retida em  interstícios  microscópicos,  presa  por
  estruturação e  resistência, a fim de  torná-los  viáveis à
  forças  capilares.
  exploração  agrícola e  pode  ser  dividida em
 _________________________________________________________
  24.
  Segundo o  aspecto  que o  terreno  apresenta, o  relevo
  (A))  duas  grandes  classes:  drenagem  superficial e  drena-
  brasileiro  pode  ser  classificado  como:
  gem do  solo  (ou  drenagem  propriamente  dita).
  (A)
  plano,  ondulado,  acidentado, em  garganta e em  ca-
  (B)
  duas  grandes  classes:  drenagem  superficial e  drena-
  deia.
  gem  subterrânea.
  (B))  plano,  ondulado,  movimentado,  acidentado,  montuo-
  (C)
  duas  grandes  classes:  drenagem do  solo  (ou  drena-
 so e  montanhoso.
  gem  propriamente  dita) e  drenagem  subterrânea.
  (C)
  montuoso, em  chapadas, em  chapadões e em  cor-
  (D)
 três  grandes  classes:  drenagem  superficial,  drena-
  dilheira.
  gem do  solo  (ou  drenagem  propriamente  dita) e
  drenagem  subterrânea.
  (D)
  composto ou  derivado, em  garganta,  plano e em
  cadeia.
  (E)
 três  grandes  classes:  drenagem  superficial,  drena-
  gem do  solo  (ou  drenagem  propriamente  dita) e
  (E)
  ondulado,  acidentado, em  chapadões e em  cor-
  drenagem do  subsolo.
  dilheira.
 6
  GEMAA-Eng-Agronomo-M10
 MODELO -  Caderno de Prova, Cargo M10 ,   12/09/06 -  001
 Tipo   13:11
  28.
 O  espaçamento e a  profundidade  são os  principais  pa-
  31.
  Caracteriza o  Parque  Estadual do  Mirador:
 râ metros  para o  dimensionamento de um  sistema de  dre-
  (A)
 no  município de  São  Luís,  localizado a  sudoeste do
  nagem.  Estes  parâmetros  dependem  principalmente  de:
  centro  urbano,  entre a  margem  direita do  Rio  Bacan-
 ga e a  região do  Maracanã.  Preserva o  pedaço  Flo-
  (A)
  taxa de  decomposição de  matéria  orgânica  como
  resta  Amazônica  protetora de  mananciais,  cujas
  exclusivo  parâmetro de  tipo de  solo,  quantidade de
  nascentes  naturais  alimentam a  represa do  Batatã.
 á gua a  ser  drenada,  linha de  efeito  útil de  drenagem
  Caracteriza-se  por um  relevo  plano e  ambiente  cos-
 e  profundidade do  solo  que se  quer  drenar.
  teiro,  influenciado  pela  dinâmica  das  marés,  favo-
  recendo o  estabelecimento de  ecossistemas  como
 os  manguezais.
  (B)
  tipo de  solo,  quantidade de  água a  ser  drenada,
  linha de  efeito  útil de  drenagem e  salinidade do
  (B)
  nos  municípios de  Barreirinhas e  Primeira  Cruz,  ca-
  lençol  freático.
  racteriza-se  por  apresentar  uma  vegetação  tipica-
  mente de  transição,  cerrado-restinga.  Com  predomi-
 nâ ncia de um  clima  quente  semi-úmido, a  região
  (C)
  taxa de  matéria  orgânica  como  exclusivo  parâmetro
  apresenta  anualmente  duas  estações  distintas,  uma
 de  tipo de  solo,  quantidade de  água a  ser  drenada,
  seca e  outra  chuvosa.  Seu  solo é  arenoso,  formando
  salinidade do  lençol  freático e  profundidade do  solo
  dunas  que se  prolongam  desde o  Golfão  Mara-
  que se  quer  drenar.
  nhense  até a foz do  Rio  Parnaíba.
  (C))  entre as  nascentes  dos  rios  Alpecartas e  Itapecuru,
  (D)
  aeração  como  exclusivo  parâmetro de  tipo de  solo,
  região  centro-meridional do  Maranhão.  Destacam-se
  linha de  efeito  útil de  drenagem e  profundidade do
 na  sua  vegetação as  árvores de  pequeno  porte,
  solo  que se  quer  drenar.
  retorcidas e de  casca  grossa,  entre  elas as  mais
  importantes: o  pau-terra, o  pequi, a  lobeira e,  ainda,
  (E))  tipo de  solo,  quantidade de  água a  ser  drenada,
 o  bacuri e o  murici  (frutíferas),  sucupira e  jabota
  linha de  efeito  útil de  drenagem e  profundidade do
  (medicinais). A  mata  ciliar é  constituída  principal-
  solo  que se  quer  drenar.
  mente  por  palmeiras de  buriti.  Entre as  espécies da
 _________________________________________________________
  fauna,  algumas  espécies de  animais  ameaçados de
  extinção  como o  urubu-rei, o  tatu-canastra e o
  29.
 Os  métodos  para  medição de  vazão de  água,  sob o  ponto
  cachorro-do-mato-vinagre.
 de  vista da  irrigação,  podem  ser  divididos  em:
  (D)
  nos  municípios de  Carutapera e  Bom  Jardim.  Este
  parque  veio a  constituir a  primeira  unidade de  con-
  (A)
 três  grandes  grupos:  Método  Direto,  Método  Indireto
  servação  estabelecida na  região  chamada  pré-
 e  Método  Misto.
 amazô nica  maranhense,  com  denominação de  flo-
  resta  úmida  Perenófila.
  (B))  dois  grandes  grupos:  medição  d'água em  canais de
  (E)
  localiza-se no  Litoral  Ocidental do  Estado, a 45 km
  irrigação e  medição  d'água em  sulcos de  irrigação.
 da  costa  maranhense,  sendo  que o  local  mais  próxi-
  mo, em  terra  firme, é a Ilha de  Maiau.  Com  relação a
 São  Luís, o  Parque  dista  cerca de  100  km, ao  norte
  (C)
 três  grandes  grupos:  medição  d'água em  canais de
 da  Baía de  São  Marcos,  tendo  como  ponto  mais
  irrigação,  Vertedor e  Método  Parshall.
 pró ximo  (50  km), a Ilha  dos  Lençóis.
 _________________________________________________________
  (D)
 três  grandes  grupos:  Vertedor,  Método  Indireto e
 Mé todo  Parshall.
  32.
 O  Domínio  Geoambiental do  Maranhão  apresenta as
  seguintes  Regiões  Ecológicas:
  (E)
  quatro  grandes  grupos:  Sifão,  WFC  flume,  Método
  (A))  Chapadas  Altas,  Chapadas  Intermediárias,  Superfí-
  Direto e  Método  Indireto.
  cies  Dissecadas,  Superfícies  Dissecadas  Diversas,
 _________________________________________________________
  Tabuleiros  Costeiros,  Baixadas  Litorâneas,  Grandes
 Á reas  Aluviais,  Golfão  Maranhense e  Grande
  30.
 As  condições  que  estão  associadas a  uma  demanda
  Baixada  Maranhense.
  freqü ente de  irrigação  são:
  (B)
  Chapadas  Baixas,  Chapadas  Intermediárias,  Super-
 fí cies  Dissecadas,  Superfícies  Dissecadas  Rugosas,
  (A)
 raízes de  crescimento  rápido;  solos  não  salinos;
  Tabuleiros de  Interior,  Baixadas  Litorâneas,  Grande
  baixa  demanda de  evaporação;  chuva  durante o
 Á reas  Aluviais,  Golfão  Maranhense e  Grande  Baixa-
  crescimento.
 da  Maranhense.
  (C)
  Chapadas  Baixas,  Chapadas  Intermediárias,  Super-
  (B)
 raízes  profundas,  densas e de  crescimento  rápido;
 fí cies  Dissecadas,  Superfícies  Dissecadas  Rugosas,
  solo  profundo;  baixa  demanda de  evaporação;
  Tabuleiros de  Interior,  Baixadas  Litorâneas,  Peque-
  plantio  durante a  estação  chuvosa.
  nas  Áreas  Aluviais,  Golfão  Maranhense e  Grande
  Tabuleiro  Maranhense.
  (C)
  colheita de  órgãos  secos;  solo  com  boa  infiltração;
  (D)
  Chapadas  Altas,  Chapadas  Intermediárias,  Superfí-
 clima  úmido;  plantio  durante a  estação  chuvosa.
  cies  Originais,  Superfícies  Secundarias,  Tabuleiros
  Costeiros,  Baixadas  Litorâneas,  Pequenas  Áreas
  Aluviais,  Golfão  Maranhense e  Grande  Baixada
  (D)) raízes  rasas,  esparsas e de  crescimento  lento;  solo
  Maranhense.
  raso ou mal  estruturado;  alta  demanda de  evapo-
 ração;  plantio no  início da  estação  seca.
  (E)
  Chapadas  Altas,  Chapadas  Intermediárias,  Superfí-
  cies  Dissecadas,  Superfícies  Dissecadas  Diversas,
  Tabuleiros de  Interior,  Baixadas  Interioranas,  Peque-
  (E)
 raízes  profundas,  densas e de  crescimento  rápido;
  nas  Áreas  Aluviais,  Golfão  Maranhense e  Grande
  lençol  freático  pouco  profundo;  clima  úmido;  valor no
  mercado  determinado  pelo  peso  seco.
  Manguezal  Maranhense.
  GEMAA-Eng-Agronomo-M10
 7
 MODELO - Caderno de Prova, Cargo M10 , Tipo 001
  12/09/06 -  13:11
  33.
 O  primeiro  nível  hierárquico  são os  domínios  morfoclimá-
  35.
 O  sensor  principal a  bordo  dos  satélites NOAA  tanto  para
  uso na  meteorologia,  quanto  para a  observação da  terra
  ticos ou  realidades  assemelhadas. O  segundo  nível  hierár-
 em  pequena  escala, é o  Radiômetro  Avançado de
  quico  são as  regiões  ecológicas. O  terceiro  nível  hierár-
  Resolução  Muito  Alta  (AVHRR). O  sensor AVHRR  detecta
  quico  são os  setores  ecológico-econômicos. E o  quarto
  radiação  nas  porções  infravermelhas  próximo,  médio e
  termal,  assim  como na  posição  visível do  espectro
 nível  hierárquico  são as  unidades  ecológico-econômicas
  eletromagné tico,  com  uma  largura de  faixa de  imagea-
  que  completarão a  classificação e a  compartimentação de
  mento de  3.000  km. A  alternativa  que  esboça as  caracte-
  cada  região.
 rí sticas  dos  dados do AVHRR,  comprimentos de  onda,
  resolução  espacial e as  aplicações  gerais de  cada  banda,
  respectivamente, é:
 O  texto se  refere  ao:
 Faixas
  Intervalo de
 Reso-
  Aplicação
 ou
 comprimento
 lução
 bandas
 de  onda
  (A)
  Planejamento  Integrado do  Solo do  Maranhão.
  11.5 -  12.5
  Monitoramento
 de
  (A)
 1
 10 Km
 á gua,  gelo,  nuvens
  (IV  térmico)
  Temperatura da  su-
  (B)
  Zoneamento de Uso e  Ocupação do  Solo do
  10.3 -  11.3
  perfí cie do  mar,  vul-
 2
 5 Km
  Maranhão.
 cõ es,  fogo em  flores-
  (IV  térmico)
  tas
 Faixas
  Intervalo de
  (C)
  Plano de  Desenvolvimento  Regional do  Maranhão.
 Reso-
  Aplicação
 ou
 comprimento
 lução
 bandas
 de  onda
  3.55 -  3.93
  Monitoramento
 de
  (D))  Zoneamento  Econômico  Ecológico do  Maranhão.
 1
 5 Km
 á gua,  gelo,  nuvens
  (IV  médio)
 (B)
  Levantamentos
 de
  0.725 -  1.1
 2
 5 Km
 á gua,   vegetação  e
  (IV  próximo)
  (E)
  Plano de  Gestão  Ambiental do  Maranhão.
  agricultura
  Temperatura da  su-
 _________________________________________________________
  0.58 -  0.68
 3
 5 Km
  perfí cie do  mar,  umi-
  (vermelho)
  dade da terra
  34.
  Qualquer  imagem de  sensoriamento  remoto  apresenta
 Faixas
  Intervalo de
 vá rias  distorções  geométricas.  Este  problema é  inerente
 Reso-
  Aplicação
 ou
 comprimento
 ao  sensoriamento  remoto,  uma vez  que  tentamos
 lução
 bandas
 de  onda
  representar  com  precisão a  superfície  tridimensional da
  11.5 -  12.5
  Monitoramento
 de
 1
 10 Km
  terra  como  uma  imagem  bidimensional.  Estes  erros
 á gua,  gelo,  nuvens
  (IV  térmico)
  acontecem  devido a  uma  variedade de  fatores  que
  (C)
  Levantamentos
 de
  10.3 -  11.3
  ocorrem  isoladamente ou  combinados.  Entre  eles  estão
 2
 10 Km
 á gua,   vegetação  e
  (IV  térmico)
  agricultura
  Temperatura da  super-
  3.55 -  3.93
 3
 10 Km
  (A)
 os  comprimentos de  onda; o  arranjo de  pixels; o
 fí cie do  mar,  umidade
  (IV  médio)
 da  terra
  movimento e  instabilidade da  plataforma; a  altitude e
  velocidade da  plataforma; o  relevo do  terreno; a
 Faixas
  Intervalo de
  curvatura e  rotação da  terra; a  separação  entre
 Reso-
  Aplicação
 ou
 comprimento
 lução
  feições ou  alvos  similares  (exemplo:  trigo e  milho).
 bandas
 de  onda
  Temperatura da  su-
  0.58 -  0.68
 1
  2.5 Km
  perfí cie do  mar,  umi-
  (vermelho)
  (B)) a  perspectiva da  ótica do  sensor; o  movimento do
  dade da  terra
  sistema de  varredura; o  movimento e  instabilidade
  Temperatura da  su-
  0.725 -  1.1
  perfí cie do  mar,  vul-
 da  plataforma; a  altitude e  velocidade da  plataforma;
  (D)
 2
  2.5 Km
 cõ es,  fogo em  flo-
  (IV  próximo)
 o  relevo do  terreno; a  curvatura e a  rotação da  terra.
  restas
  Temperatura da  su-
  3.55 -  3.93
 3
  2.5 Km
  perfí cie do  mar,  umi-
  (C)
 a  perspectiva da  ótica do  sensor; o  movimento do
  (IV  médio)
  dade da  terra
  sistema de  varredura; o  movimento e  instabilidade
  Levantamentos
 de
  10.3 -  11.3
 da  plataforma; as  curvas de  resposta  espectral; a
 4
  2.5 Km
 á gua,   vegetação  e
  (IV  térmico)
  escala  utilizada; as  nuvens  persistentes  das  regiões
  agricultura
  tropicais.
 Faixas
  Intervalo de
 Reso-
 ou
 comprimento
  Aplicação
 lução
 bandas
 de  onda
  (D)
 a  perspectiva da  ótica do  sensor; o  movimento do
  0.58 -  0.68
  Monitoramento
 de
  sistema de  varredura; o  movimento e  instabilidade
 1
  1.1 Km
 á gua,  gelo,  nuvens
  (vermelho)
 da  plataforma; a  altitude e  velocidade da  plataforma;
  Levantamentos
 de
  0.725 -  1.1
 os  imageamentos  freqüentes  usados  para  compara-
 2
  1.1 Km
 á gua, vegetação e
  (IV  próximo)
 ções  multitemporais; a matriz de  elementos de
  agricultura
  resolução; os  fenômenos de  vida  curta  (exemplo:
 (E))
  Temperatura da  su-
  inundaçõ es).
  3.55 -  3.93
  perfí cie do  mar,  vul-
 3
  1.1 Km
 cõ es,  fogo em  flo-
  (IV  médio)
  restas
  Temperatura da  su-
  (E)
 a matriz de  elementos de  resolução; os  fenômenos
  10.3 -  11.3
 4
  1.1 Km
  perfí cie do  mar,  umi-
 de  vida  curta  (exemplo:  inundações); as  nuvens
  (IV  térmico)
  dade da  terra
  persistentes  das  regiões  tropicais; a  altitude e
  Temperatura da  su-
  11.5 -  12.5
  velocidade da  plataforma; o  relevo do  terreno; a
 5
  1.1 Km
  perfí cie do  mar,  umi-
  curvatura e  rotação da  terra.
  (IV  térmico)
  dade da  terra
 8
  GEMAA-Eng-Agronomo-M10
 MODELO -  Caderno de Prova, Cargo M10 ,   12/09/06 -  001
 Tipo   13:11
  39.
 Em  relação às  propriedades  físicas e  químicas  dos  solos,
  36.
  Considerando  que  uma  população  pode  ser  definida  como
  considere as  afirmações  abaixo.
  todo  grupo de  indivíduos da  mesma  espécie  que  ocupa
 um  espaço  determinado e  funciona  como  uma  parte de
  uma  comunidade  biótica. Em  relação à  ecologia de
 I.
  Solos  com  cor  esbranquiçada, em  ausência de
  populaçõ es, é  correto  afirmar  que
  lençol  freático,  tendem a  ser  pobres em  ferro,  fós-
  foro  total,  elementos  traços e  matéria  orgânica.
  (A)
  toda  população  não  possui  "atributos de  grupo". Os
  atributos do  grupo  são  aqueles  inerentes a  cada
 II.
  Solos  com  cor  amarela em  uma  área de  solos
  indiví duo  isoladamente,  mesmo  quando  vive em
  vermelhos  sem  razão  aparente  (caatinga e  floresta
  grupo.
  subcaducifó lia e  perenifólia),  tendem a  ter  menores
  teores de  ferro.
  (B)
 o  indivíduo e a  população  possuem  três  atributos de
  grupo  específicos  que  são  compartilhados  entre  si:
  natalidade,  mortalidade e  distribuição  etária.
  III.
  Solos  com  estrutura  maciça  muito  coesa e  com
  coloração  amarelada  até  grande  profundidade,
  (C))  uma  população  possui  "atributos de  grupo"  exclu-
  tendem a  apresentar  altos  teores de  caulinita e
  sivos a  cada  grupo. Um  atributo  biológico é a  sua
  baixos  teores de  ferro e de  gibbsita.
  bionomia - ou  seja, a  população  cresce,  diferencia-
 se e se  mantém à  semelhança de um  organismo.
 É  correto o  que se  afirma em
  (D)
 o  indivíduo e a  população  possuem  dois  atributos de
  grupo  específicos  que  são  compartilhados  entre  si:
  (A))  ,  II  e   III .
  natalidade e  mortalidade. A  distribuição  etária é um
  atributo  exclusivo da  população.
  (B)
 II  e   III ,  apenas.
  (E)
 o  indivíduo e a  população  possuem  dois  atributos de
  grupo  específicos  que  são  compartilhados  entre  si:
  (C)
 I  e  II ,  apenas.
  natalidade e  distribuição  etária. A  mortalidade é um
  atributo  exclusivo da  população.
 II ,  apenas.
  (D)
 _________________________________________________________
  (E)
 ,  apenas.
  37.
 Em  relação à  pedologia  considere as  afirmações  abaixo.
 _________________________________________________________
 .   Pedologia ­  parte da  ciência do  solo  que  trata da
  40.
  Por  erosão  entende-se o  fenômeno de  desgaste e
  origem,  morfologia,  distribuição,  mapeamento,  taxo-
  arrastamento  das  partículas do  solo  pelas  águas da
  nomia e  classificação  quanto ao  uso  dos  solos.
  chuva,  vento,  gelo ou  por  outro  agente  geológico  como o
 II .  A  pedologia  divide-se em  pedografia e  pedogênese.
  arraste  gravitacional.  Alguns  dos  diferentes  tipos de
  erosão  são:
  III .   Por  pedografia  entende-se a  descrição  sistemática
  dos  solos.
  (A)
  natural ou  geológica;  acelerada; em  colinas; em
 voç orocas;  laminar;  por  gotejamento;  pelas  ondas.
 IV .   Por  pedogênese  entende-se o  estudo da  origem
  dos  solos.
  (B)
  natural ou  geológica;  acelerada; em  sulcos; em
 voç orocas;  laminar;  por  gotejamento;  pela  maré.
 É  correto o  que se  afirma em
  (C)
  natural ou  geológica;  acelerada; em  sulcos ou
  (A)
 I  e  IV ,  apenas.
  ravinas; em  voçorocas;  por  blocos;  por  salpica-
  (B)
  III  e  IV ,  apenas.
  mento;  pela  maré.
  (C)
 ,  II  e  IV ,  apenas.
  (D))  natural ou  geológica;  acelerada; em  sulcos ou
  ravinas; em  voçorocas;  laminar;  por  salpicamento;
  (D)
 ,   III  e  IV ,  apenas.
  pelas  ondas.
  (E))  ,  II ,   III  e  IV .
 _________________________________________________________
  (E)
  artificial; em  sulcos ou  ravinas; em  voçorocas;  por
  blocos;  por  salpicamento;  pelas  ondas.
  38.
 Os  principais  fatores de  formação  dos  solos  brasileiros
 _________________________________________________________
 são:
  41.
 A  conservação  dos  solos  brasileiros  corresponde à  prote-
  (A)
  transformações  locais  decorrentes da  decomposi-
 ção do  solo  contra
 ção in  situ da  rocha matriz, e de  depósitos de  mate-
  riais  erodidos e  transportados,  sem  qualquer  efeito
  (A)
  perdas  exclusivamente  físicas  por  erosão.
  gerado  pela  ação de  organismos  vivos.
  (B))  transformações  locais  decorrentes da  decomposi-
  (B))  perdas  físicas  por  erosão ou  contra  degradação
 ção in  situ da  rocha matriz, de  depósitos de  mate-
 quí mica ­ ou  seja,  excessiva  perda da  fertilidade  por
  riais  erodidos e  transportados e da  ação de  organis-
  meios  naturais ou  artificiais.
  mos  vivos.
  (C)
  degradação  química ­ ou  seja,  excessiva  perda da
  (C)
 as  transformações  locais  decorrentes da  decomposi-
  fertilidade   por   meios   naturais  ou   artificiais,
 ção in  situ da  rocha matriz,  exclusivamente.
  unicamente.
  (D)
 os  resultados de  freqüentes  depósitos de  materiais
  erodidos e  transportados,  exclusivamente.
  (D)
  perdas  físicas  por  erosão  natural ou  geológica.
  (E)
  transformações  locais  decorrentes da  decomposi-
  (E)
  perdas  físicas  por  erosão ou  contra  degradação
 ção ex  situ de  afloramentos  rochosos  próximos, de
  bioló gica,  sem  relação  com a  degradação  química
  depó sitos de  materiais  erodidos e  transportados e da
 do  solo.
 ação de  organismos  vivos.
  GEMAA-Eng-Agronomo-M10
 9
 MODELO - Caderno de Prova, Cargo M10 , Tipo 001
  12/09/06 -  13:11
  42.
  Pode-se  entender a  recuperação de  solos  degradados
  44.
 No  controle de  assoreamento de  rios e  barragens a
  como um  processo  que  visa a  obtenção de  nova  utilização
  manutenção da  mata  ciliar é
  para  áreas  que  sofreram  degradação.  Algumas  práticas de
  conservação  dos  solos e de  recuperação de  solos
  (A))  fundamental  para  evitar  assoreamento de  rios e  bar-
  degradados  são:
  ragens.
  (B)
  fundamental  para  evitar  assoreamento de  rios e  bar-
  (A)
  cobertura de  solos  com  filmes de PVC de  coloração
  ragens  apenas em  casos de  solos  extremamente
  preta;  plantios no  sentido  das  águas;  plantio  sem
  argilosos.
  barreiras;  cultivo  intercalado.
  (C)
 o  único  instrumento  existente  para  evitar  assorea-
  mento de  rios e  barragens.
  (B)
  plantio  convencional em  solos  "limpos";  cobertura
  morta;  cobertura  viva;  terraceamento;  barreiras  vivas
  (D)
  requisito  legal  criado  apenas  para o  Domínio de
  contra o  escorrimento  superficial da  água da  chuva;
  Mata  Atlântica.
  barreiras  mortas  contra o  escorrimento  superficial da
 á gua da  chuva;  cultivo  repetitivo.
  (E)
  fundamental  para  evitar  assoreamento  apenas de
  barragens.
 _________________________________________________________
  (C)
  plantio  direto;  cobertura  morta;  cobertura de  solos
  com  filmes de PVC de  coloração  preta;  terraceamen-
  45.
  Para a  implantação de um  grande  projeto de  irrigação  que
  to;  plantio  sem  barreiras;  cultivo  intercalado.
  utilizará  água de um  rio  que  corta  dois  estados  brasileiros,
 é  necessário
  (A)
  consultar  diretamente os  comitês  estaduais  das
  (D)
  plantio  convencional em  solos  "limpos";  cultivo  re-
  bacias  hidrográficas  atingidas  pela  área de  influência
  petitivo.
 do  projeto,  sem a  necessidade de  consulta ao
  comitê  interestadual,  quando  existente.
  (E))  plantio  direto;  cobertura  morta;  cobertura  viva;  ter-
  (B)
  consultar  apenas o  comitê  estadual da  bacia  hidro-
  raceamento;  barreiras  vivas  contra o  escorrimento
 grá fica  que  sediará  este  empreendimento, ou  seja, o
  superficial da  água da  chuva;  barreiras  mortas
  ponto de  captação de  água.
  contra o  escorrimento  superficial da  água da  chuva;
  cultivo  intercalado.
  (C))  consultar o  comitê  interestadual de  bacia  hidrográ-
 _________________________________________________________
  fica,  caso  existente,  pois se  trata de  uma  bacia  fe-
  deral,  que  engloba os  dois  estados  cortados  pelo  rio.
 Na  ausência  deste  comitê  devem  ser  consultados os
  43.
 No  contexto da  agroecologia, a  relação  mais  próxima  que
  comitês  estaduais  das  bacias  hidrográficas  atingidas
 se  estabelece  entre  agricultura e  florestas é a  agrossilvi-
  pela  área de  influência do  projeto.
  cultura,  que  corresponde a um  sistema  racional e  eficiente
 de  uso da  terra  onde as  árvores  são  cultivadas em
  (D)
  apenas  informar  aos  setores  governamentais  esta-
  consó rcio  com  culturas  agrícolas  e/ou  criação  animal, ao
  duais  responsáveis  pela  agricultura.
  mesmo  tempo ou em  rotação.  Sobre a  agrossilvicultura é
  correto  afirmar  que  são
  (E)
  apenas  informar  aos  setores  governamentais  esta-
  duais  responsáveis  pela  agricultura e  pelos  recursos
 hí dricos.
  (A)
  mais de  vinte  sistemas  diferentes de  agrossilvicul-
 _________________________________________________________
  tura,  baseados em um  critério de  classificação:
  principais  funções  dos  componentes  florestais.
  46.
 A  respeito  dos  institutos de  licenciamento  ambiental e do
  estudo de  impacto  ambiental (EIA) é  correto  afirmar  que
  (B)
  dois os  sistemas  diferentes de  agrossilvicultura: em
  (A)
 a  Constituição da  República  vincula  expressamente
 alé ias e em  jardins -  sempre  sem a  presença do
 o  segundo ao  primeiro,  determinando  que o  EIA
  componente  animal.
  integre  todos os  processos de  licenciamento.
  (B)
 são  ambos  exigíveis,  mesmo  quando o  impacto
  (C)
  mais de  vinte  sistemas  diferentes de  agrossilvicul-
  ambiental  não  seja  significativo.
  tura,  baseados em um  critério de  classificação:  tipo
 de  produção  agrícola.
  (C)
  sua  exigência em  qualquer  hipótese  compete  indis-
  tintamente a  qualquer  dos  entes da  Federação,
  tendo em  vista a  competência  material  comum  rela-
  (D))  mais de  vinte  sistemas  diferentes de  agrossilvicul-
  tiva à  matéria.
  tura,  baseados em  três  critérios  sucessivos de
  classificação:  tipo de  produção  agrícola;  principais
  (D))  pode  haver  situações em  que o  licenciamento  não
  funções  dos  componentes  florestais;  distribuição no
  seja  acompanhado da  elaboração do  EIA, se o
  tempo e no  espaço  dos  componentes  florestais.
 órgão  ambiental  competente  assim o  permitir.
  (E)
 a  consideração de  determinado  empreendimento
  (E)
  mais de  vinte  sistemas  diferentes de  agrossilvicul-
  como  efetiva ou  potencialmente  poluidor  depende da
  tura,  baseados em um  critério de  classificação:  dis-
  apreciação de  cada  caso  concreto,  inexistindo  lis-
  tribuição no  tempo e no  espaço  dos  componentes
  tagem de  hipóteses  que  permitam  concluir  desde
  florestais.
  logo  pela  inexigibilidade do  licenciamento.
 10
  GEMAA-Eng-Agronomo-M10
 MODELO -  Caderno de Prova, Cargo M10 ,   12/09/06 -  001
 Tipo   13:11
 o
  47.
 O  crime  previsto no  art. 38 da  Lei n  9.605/98  ("destruir ou
  danificar  floresta  considerada de  preservação  permanen-
 te") é  considerado  crime
  (A)
  formal,  porque  independe de  resultado  jurídico.
  (B))  material,  porque  depende de  resultado  naturalístico.
  (C)
 de  perigo  abstrato,  porque a  conduta é  punível,  mes-
 mo  que  não  haja  destruição ou  dano.
  (D)
 de  perigo  concreto,  porque a  tentativa de  destruição
 ou  dano é  punível.
  (E)
 de  mera  conduta,  não  admitindo  tentativa,  nem
  modalidade  culposa.
 _________________________________________________________
  48.
 De  acordo  com o  Código de  Proteção do  Meio  Ambiente
 o
 do  Estado do  Maranhão  (Lei  Estadual n  5.405/92), os
  espaços   ambientais   territorialmente   protegidos   com-
  preendem
  (A)
  exclusivamente  áreas  públicas.
  (B)
 á reas  públicas ou  áreas  privadas,  sendo  estas  auto-
  maticamente  desapropriadas  assim  que  declarada a
  intenção de  proteção  ambiental.
  (C)
  exclusivamente  áreas  privadas.
  (D)
 á reas  públicas ou  áreas  privadas,  sendo  estas  com-
  postas  apenas  por  aquelas  declaradas de  utilidade
 pú blica  para fim de  desapropriação.
  (E)) á reas  públicas ou  áreas  privadas,  estas  subdivididas
 em  espécies  conforme  seu  regime  jurídico e a
  finalidade da  preservação  ambiental.
 _________________________________________________________
  49.
 A  classificação  dos  corpos  d'água  constante da  Resolução
 o
 n  357/05 do CONAMA  pressupõe  que  atividades  recrea-
  tivas de  contato  primário  possam  ser  praticadas em  águas
  doces de  classe
  (A)) 1 e  classe 2, e em  águas  salinas de  classe 1.
  (B)
 1,  classe 2 e  classe 3.
  (C)
 2 e em  águas  salinas de  classe 2.
  (D)
 2 e em  águas  salobras de  classe 2.
  (E)
  especial e  classe 1, e em  águas  salinas de  classe 2.
 _________________________________________________________
  50.
  Determinado  órgão  licenciador  outorgou a um  empreende-
  dor  licença  prévia  para a  consecução de  obra,  pelo  prazo
 de 3  (três)  anos, no  qual  deveriam  ser  cumpridas as
  condições  ali  expostas.  Estando  prestes a  expirar o  prazo,
 as  condições  determinadas  pelo  órgão  licenciador  não
  foram  cumpridas. A  licença  outorgada
  (A)
 não  poderá  ser  prorrogada.
  (B)
  poderá  ser  prorrogada  por 1  (um)  ano.
  (C))  poderá  ser  prorrogada  por 2  (dois)  anos.
  (D)
  poderá  ser  prorrogada  por 3  (três)  anos.
  (E)
  poderá  ser  prorrogada  por 5  (cinco)  anos.
  GEMAA-Eng-Agronomo-M10
 11

  M10
 -
 tipo 1
  001
 -
 A
  010
 -
 B
  019
 -
 B
  028
 -
 E
  037
 -
 E
  046
 -
 D
  002
 -
 B
  011
 -
 C
  020
 -
 D
  029
 -
 B
  038
 -
 B
  047
 -
 B
  003
 -
 E
  012
 -
 A
  021
 -
 A
  030
 -
 D
  039
 -
 A
  048
 -
 E
  004
 -
 C
  013
 -
 D
  022
 -
 C
  031
 -
 C
  040
 -
 D
  049
 -
 A
  005
 -
 A
  014
 -
 B
  023
 -
 D
  032
 -
 A
  041
 -
 B
  050
 -
 C
  006
 -
 E
  015
 -
 E
  024
 -
 B
  033
 -
 D
  042
 -
 E
  007
 -
 B
  016
 -
 A
  025
 -
 E
  034
 -
 B
  043
 -
 D
  008
 -
 A
  017
 -
 E
  026
 -
 C
  035
 -
 E
  044
 -
 A
  009
 -
 D
  018
 -
 C
  027
 -
 A
  036
 -
 C
  045
 -
 C
:: Para fazer o download desta prova clique aqui.
 

© Copyright 1998-2005 Concursosolucao.com.br Ltda. Proibida sua reprodução total ou parcial.