Concurso Público 2010
Usuários OnLine: 4155
 
  CONCURSOS | APOSTILAS | NOTÍCIAS  
Cadastre seu e-mail e
receba nosso informativo.


Concursos
Concursos Abertos
Concursos Previstos
Concursos Anteriores


Apostilas
Apostilas Concursos
Acompanhar Pedido
Meu Carrinho (0)


Notícias Fique por dentro

Veja Também

Inscrições Concursos
FÓRUM
Simulado


Mais Informações
Compra Segura
Atendimento
Informativo



Site 100% seguro !
leia mais

Tópico: PROVAS E GABARITOS DA PM PB


GOSTARIA DE QUE SE ALGUMA ALMA CARIDOSSA TIVER ARQUIVOS QUE CONTENHAM PROVAS DA PM PB, POR FAVOR, REPASSE PARA MIM!OBRIGADA


Autor: SIMONE @
Tópico criado em: 15/02/2008 19:50:00

 
 
Resposta enviada em: 07/06/2013 20:01:00

Nome: NILDA



e-mail: ivantrab.online@hotmail.com
GENTE CONHECI UMA ÓTIMA OPORTUNIDADE DE RENDA EXTRA, ACHEI EXCELENTE E QUERO INDICAR PARA VOCÊS, HOJE EU TENHO UMA RENDA EXTRA SUPERIOR A RS 1.500,00 MENSAIS!

Conheci essa oportunidade de desenvolver uma atividade a partir de casa e obter uma ótima Renda Extra junto a uma empresa séria e mais de 13 anos de mercado, achei fantástica e quero lhe indicar para que você, assimo eu, tenha a oportunidade de ganhar dinheiro aproveitando suas horas livres.
A empresa é a FR Promotora, ela nos oferece a oportunidade de obter ganhos semanais que podem rapidamente passar dos R$ 150,00 e ganhos mensais superiores a R$ 1.500,00 , tudo isso sem ter queprar e nem vender nada, apenas divulgar!
O funcionamento é muito simples:
Consiste em ganhar dinheiro divulgando os Serviços e o sistema de Renda Extra da empresa.
Ao cadastrar-se você recebe um código de participação, um site personalizado seus dados, a empresa lhe ensinada a divulgar e você ganha dinheiro o resultado da sua divulgação.
Além de garantirmos uma ótima Renda Mensal e Ganhos Semanais, a empresa ainda garante a nós participantes, os seguintes benefícios:
1. Crédito mensal no celular ou uma Loja Virtual
2. Telefone da Nextel ou Conta de conexão Banda Larga
3. Lap Top no valor de R$ 1.100,00
4. Plano de Saúde
5. Previdência Privada
6. Material de apoio ao seu trabalho e muito mais.

Vale a pena! Conheça já esse lucrativo negócio acessem:

http://.frpromotora/ivan44660803

Meu cadastro na empresa é: ivan44660803
Sucesso e muita felicidade!

Resposta enviada em: 14/03/2013 14:27:00

Nome: EDSON




Resposta enviada em: 14/03/2013 14:26:00

Nome: EDSON




Resposta enviada em: 10/11/2010 11:23:00

Nome: RICOSOUSA



e-mail: ricosousa2010@hotmail.com
por favor quem tiver provas dos ultimos concursos da pm por favor envie pra mim

Resposta enviada em: 29/08/2009 10:52:00

Nome: ELAINE



gostaria de ver as provas anteriores da pm

Resposta enviada em: 22/02/2008 11:23:00

Nome: CESARODRIGO



e-mail: cesarodrigo0980@hotmail.com
REVISÃO





ORGANIZAÇÕES MILITARES DO PERÍODO COLONIAL


Os interesses de Portugal se concentraram na efetivação da defesa do território brasileiro, de forma que pudesse garantir a posse da colônia ameaçada por invasões estrangeiras.

O primeiro Governador Geral, Tomé de Souza, trazido pela primeira esquadra, transportava uma tropa de linha, denominação da força terrestre portuguesa, com 600 homens.

O primeiro esforço para defender o território, foi registrado na Vila de São Vicente, São Paulo, em 09 de setembro de 1542, quando a câmara local promulgou medida criando uma milícia formada por colonos e índios.

Documento que incentivava a população a se armar era o Regimento do 1º Governador Geral do Brasil para a defesa do território.

As três primeiras organizações militares ou militarizadas foram Tropa de Linha, Milícias e Ordenanças.



TROPA DE LINHA



Equivale ao exército, organizada em Regimentos, recebiam nomes dos lugares onde se instalavam, era composta de nobres portugueses e brancos, estes alistados entre os componentes das milícias, era regular, permanente e remunerada.

Subordinada ao Juiz de Paz.






MILÍCIAS



Denominada de Terço, auxiliar da Tropa de Linha, organizada em Regimentos, localizados em Freguesias, comandante o título de Coronel, seus integrantes eram escolhidos nas Freguesias, serviço obrigatório e gratuito, os Oficiais eram escolhidos pela população, treinamentos nos fins de semana e feriados, ás vezes organizavam-se em classes sociais ou categorias profissionais (conhecidas como Tropa Urbana - Úteis( comerciantes e caixeiros), Henrique Dias( Artífices e taberneiros) e Capitão de Assalto( negros libertos - auxiliava a tropa de linha como mensageiro na guerra e caçava escravos fugidos na paz).

Tropa indisciplinada e desorganizada.

Extinta com a criação da Guarda Nacional




ORDENANÇAS



Organizadas em Regimentos, divididos em Companhias, formadas por 10 esquadras, compostas por 25 homens cada, comandadas por um cabo Comandante de um regimento de ordenança tinha o título de Capitão ou Sargento-mor(escolhido pelo rei de Portugal) Comandante das Companhias eram escolhidos pelo Comandante do Regimento e os Cabos pelo povo do lugar era obrigatório o serviço a todos os homens de 18 a 60 anos(exceto pessoas do clero e das milícias) não remunerados treinamentos nos domingos e feriados a principal atividade era a realização de serviço de utilidade pública e o atendimento à população no caso de calamidades era uma espécie de defesa civil.

As atividades das Ordenanças eram muito importantes para o reino, eram regulamentadas por normas baixadas pela Corte Portuguesa e o principal documento com esse fim era denominado Regimento das Ordenanças e dos Capitães-Mores.

Era incentivada a aquisição, o manejo e a manutenção das armas, gratificado-se que fizesse os melhores tiros e apresentasse o armamento conservado.

Tropa indisciplinada e desorganizada.

Extinta com a criação da Guarda Nacional
CRIAÇÃO DAS POLÍCIAS MILITARES


Em meio a uma grande crise política, Dom Pedro I, renunciou ao trono em favor de seu filho dom Pedro II, com cinco anos, impossibilitado de reinar. Portanto o país foi dirigido por regentes que pelo povo não tinham legitimidade, daí tantas revoltas pelo país, entre elas a Sabinada na Bahia, a Balaiada no Maranhão, a Cabanagem no Pará e a guerra dos Farrapos no Rio Grande do Sul.

Diante dessas dificuldades, o Padre Diogo Antônio Feijó, Ministro da Justiça, sugeriu à regência a criação da Guardas Municipais Permanentes do Rio de Janeiro, principal foco das insatisfações por parte da população, para manutenção da ordem pública.



ORIGEM DA POLÍCIA MILITAR DA PARAÍBA


No decorrer de 1831, antes da criação da Guarda Municipal Permanente da Paraíba, o presidente da província criou o serviço de Rondas Cívicas e da Guarda Municipal Provisória e só no ano seguinte exatamente no dia 03 de fevereiro de 1832, criou o corpo de Guardas Municipais Permanentes da Paraíba, origem da Polícia Militar.

Outro órgão criado nesse período e que teve estreita ligação com a origem da Polícia Militar foi a Guarda Municipal Nacional.



RONDAS CÍVICAS


As rondas cívicas foram criadas logo após um tumulto envolvendo integrantes do Batalhão da Tropa de Linha que se rebelou contra os Oficiais Portugueses, que comandavam as Unidades de do Batalhão e a Fortaleza de Santa Catarina.

Este serviço destinava-se à manutenção da ordem pública em cada quarteirão da cidade, executado por civis voluntário, comandados por um cidadão por eles escolhidos e eram remunerados.

Subordinada ao Juiz de Paz.




GUARDA MUNICIPAL PROVISÓRIA


Criada em 5 de setembro de 1831, acolhendo proposta do Juiz de Paz, o Conselho Provincial autorizou sua criação em todos os municípios da Paraíba.

Tropa paga, formada por voluntários, organizada e dirigida pelo Juiz de Paz, auxiliava aos serviços da justiça e na manutenção da ordem pública.



GUARDA NACIONAL


Criada pela regência imperial em 18 de agosto de 1833, tinha como objetivos, defender a constituição e prevenir a ordem e agir como força auxiliar da 1ª linha.

Subordinada sucessivamente aos Juízes de Paz e Criminais, aos Presidentes de Províncias e ao Ministro da Justiça.

Na Paraíba organizava-se me dois Batalhões, o 1º Batalhão, com sede na Rua Nova, com 4 Companhias, instaladas em Santa Rita, uma em Socorro, Uma seção em Gramame, outra em Tambaú e uma em Cabedelo o 2º Batalhão, com sede no Engenho Gargaú, com 4 Companhias, instaladas 2 em Livramento, uma em Espírito Santo e outra em Lucena.

As Câmaras Municipais elaboravam o funcionamento da Guarda Nacional.



GUARDAS MUNICIPAIS PERMANENTES


Criada na Paraíba em 03 de fevereiro de 1832, por proposta do Padre Galdino, o Corpo de Guardas Municipais Permanentes da Paraíba, tinha entre outras normas, o alistamento exclusivo de brasileiros de 18 a 40 anos, como determinava o Decreto Regencial.

Organização - em Infantaria e Cavalaria, comportando 50 homens, sendo 35 à pé e 15 à cavalo, sendo esta composta de 1 cabo comandante e 14 soldados. Quem fizesse parte da Cavalaria tinha uma gratificação a título de forragem para a alimentação do cavalo.

Efetivo - Um Capitão(Comandante), Um Sargento, Um Furriel, 3 Cabos, 2 Cornetes e 42 Soldados.

Francisco Xavier de Albuquerque foi nomeado para o posto de Capitão, Comandante da organização.

Remuneração - Capitão 60 depois 68 mil réis
Sargento 25 depois 15 mil reis
Furriel 20 depois 14 mil reis
Cabo 19 depois 13 mil reis
Soldado 12 mil reis


Funcionamento - Com a ausência do comandante nomeado da tropa, o Sr. Francisco Xavier de Albuquerque e temendo que o movimento que existia em Pernambuco se alastrasse para a Paraíba, o Presidente da Província, Padre Galdino, nomeou o Major de 1ª Linha Manoel Rodrigues de Paiva, como comandante interino do Corpo de Guardas Municipais Permanentes da Paraíba, para que este tomasse as providências para colocar em funcionamento a organização.


Aquartelamento - o primeiro qurtel do Corpo de Guardas Municipais Permanentes da Paraíba foi o Convento do Carmo.

Legislação - em 06 de outubro de 1832, o Sr. Francisco Xavier de Albuquerque, recebeu o título de comandante do Corpo de Guardas Municipais Permanentes da Paraíba.

O Corpo de Guardas Municipais Permanentes da Paraíba debelou uma revolta dos componentes das Milícias, aquarteladas no Convento de São Bento, com o auxílio da Guarda Municipal Provisória e civis convocados.

Primeiras


1 a 6 de 6 comentários

Concursos em Destaque
Concurso São Paulo Previdência - SPPREV 2012

Concurso Polícia Federal - 2012


Concursos em
AC | AL | AM | AP | BA
CE | DF | ES | GO | MA
MG | MS | MT | PA | PB
PE | PI | PR | RJ | RN
RO | RR | RS | SC | SE
SP | TO

Notícias Importantes
Concurso São Paulo Previdência SPPREV, organizadora lança edital com 165 vagas.

Concurso Polícia Federal - 2012


Concursos por Estados
Acre

Alagoas

Amazonas

Amapá

Bahia

Ceará

Distrito Federal

Espírito Santo

Goiás

Maranhão

Minas Gerais

Mato Grosso do Sul

Mato Grosso

Pará
Paraíba

Pernambuco

Piauí

Paraná

Rio de Janeiro

Rio Grande do Norte

Rondônia

Roraima

Rio Grande do Sul

Santa Catarina

Sergipe

São Paulo

Tocantins


© Copyright 1998-2014 Concursosolucao.com.br Ltda. Proibida sua reprodução total ou parcial.